Ainda viveremos para ver – uma visão romantica do futuro em 1925

Visão de futuro em 1925

Ainda poderemos ver em nossa vidas!

Este desenho, publicado na Popular Science Monthly de agosto de 1925, mostra uma visão de como seria a arquitetura de uma cidade em 1950. A influência do filme Metropolis de Fritz Lang é notória.

metropolis

Uma cidade com vários planos: Metrópolis, de Fritz Lang

A projeção coloca como possível em apenas 25 anos uma implementação arquitetônica complexa, em vários planos. Algumas destas projeções exitem hoje. Por exemplo, túneis para tráfego subterrâneo  convivendo com os trens metropolitanos em dois níveis. Mas estamos no século XXI e não em 1950.

A presença dos dirigíveis é muito interessante. Os helicópteros hoje fazem este papel, mas o dirigíveis tem um apelo mais romântico, bem ao gosto dos colegas steampunks.

Anúncios

Marcado:, , ,

4 pensamentos sobre “Ainda viveremos para ver – uma visão romantica do futuro em 1925

  1. gamobranco 27 de dezembro de 2012 às 20:32 Reply

    No primemiro desenho, muitas coisas ilustradas nele já existem, mas a ideia da superfície inteira para pedestres com a divisão subterrânea de tráfico é algo a se levar em consideração mesmo. Tudo bem que involveria uma alteração violenta na infra-estrutura das cidades mas o retorno seria imenso. Dutos de ar poderiam filtrar dióxido de carbono, quem sabe até transformá-lo em energia de alguma forma. O ar na superfície seria muito mais limpo.

    • Alvaro Domingues 27 de dezembro de 2012 às 20:41 Reply

      Perfeito. O Boulevard é uma das ideias inovadoras deste desenho que merecem ser implementadas.

  2. Daniel 28 de dezembro de 2012 às 11:54 Reply

    La Défense, em Paris, é quase assim. Calçada para pedestres acima (fica uns 5 andares), uma avenida rápida passa por baixo, além de duas linhas de trem (metrô e RER, o trem urbano) paralelas à calçada. Os trens já são elétricos, e há (mas não sei se o acesso é pelo túnel) estacionamentos.

    Em todo caso, há problemas ali no desenho: fast motor traffic não combina com entradas/saídas de estacionamento. Além disso (mesmo problema aqui) não seria melhor o lugar das pessoas ser coberto, por causa do clima?

    De qualquer modo, bem bacana o post! 🙂

    • Alvaro Domingues 29 de dezembro de 2012 às 0:47 Reply

      Obrigado amigo. Meu filho disse a mesma coisa sobre o caminho de pedestres ser coberto.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s