Arquivo da tag: Livros

Filhotes Do Brasil, Aspectos internos do cordel brasileiro, Ler e Escrever com Anne Frank, Teatro, Arte nas Ruas

BuZum!

BuZum! é um projeto idealizado por integrantes da Cia. Pia Fraus, em que um ônibus fica encarregado de levar espetáculos teatrais a porta das escolas, creches, casas. A próxima parada é a biblioteca mais perto de você! Confira a programação:

Filhotes Do Brasil
A idéia central do espetáculo Filhotes do Brasil é a relação dos pais com seus filhotes, tanto entre os animais como entre os seres humanos, mostrando a proximidade existente nas relações entre pais e filhos de qualquer espécie. Os quadros do espetáculo apresentam histórias que revelam diferentes facetas a partir dessa situação. A peça começa com uma família indígena, cujo chefe conta aos pequenos indiozinhos diversas lendas e contos sobre animais.

Assim, passam pelo palco esquetes com diversos tipos de bichos, divididas em três planos: os rios, o ar e a terra. Desta forma, queremos retratar a relação dos animais com os seus filhotes e colocar as crianças em contato com a relação de sobrevivência na floresta Amazônica, habitat escolhido para ambientar o espetáculo.

O diferencial do espetáculo vem com a construção dos bonecos – todos feitos de material orgânico, como cabaças, peneiras, buchas vegetais etc.
Horários das sessões: 10h10, 10h40, 13h, 13h40, 14h20 e 15h.
14 de novembro (qui) – BP Pedro Nava
18 de novembro (seg) – BP Mário Schenberg

Teatro

Condição de Vida
Com Cia. Alagbá´s de teatro

Monólogo que retrata a história de um homem, já na velhice, desnudando sua vida, numa noite, em um momento de reflexão sobre tudo o que passou. Ao meditar sobre a sua caminhada na profissão, no ambiente familiar e social, vê-se apenas só e pobre, pondo em questão todos os fracassos, vitórias, alegrias, mentiras, tristezas e o abandono, tendo um final surpreendente.
21 de novembro (qui), 19h30 – BP Belmonte

Encontro

Aspectos internos do cordel brasileiro
Com Josué Gonçalves de Araújo

O cordel brasileiro é uma forma poética fixa e exige de seu autor o conhecimento de sua engrenagem e funcionamento. O poeta necessita conhecer: a estrofação do poema (sextilhas, septilhas e décimas); o verso fundamental cordelístico: o setessílabo; noções de rima e ritmo (rima toante e soante), acentuação dos versos; o aparecimento do acróstico como assinatura do poeta; elementos extraídos das obras épicas clássicas; invocação, oferecimento e trama; o que é um personagem em cordel (exemplos: João Grilo, Cancão de Fogo, José do Telhado, Donzela Teodora); e os casos de amor.
16 de novembro (sáb), 10h – BP Belmonte

Exposição

Ler e Escrever com Anne Frank

A exposição ‘Ler e Escrever com Anne Frank’ foi projetada para estudantes com idades de 9 a 15 anos e centra-se na Anne Frank escritora, sem perder de vista a sua vida, sua família e o contexto histórico para que temas como a discriminação e o preconceito sejam discutidos. As crianças em pré-alfabetização também participam da exposição com desenhos referentes à história de vida da escritora juvenil.

Até 20 de dezembro (sex) – BP Anne Frank
2ª à 6ª das 9h às 18h
Sábados das 9h às 16h

Arte nas Ruas

Sebastião Marinho
O repente são versos feitos de improviso, contando com a agilidade mental do repentista, oferecido aos expectadores, utilizando como fundo o ritmo da viola. Fazer repente é a arte de falar elaborando idéias, dentro de métrica e rima rigorosas.
17 de novembro (dom), 14h – Ônibus-biblioteca Roteiro Residencial dos Lagos. Z. Sul
21 de novembro (qui), 12h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Olinda. Z. Sul

Edital Vocacional e PIÁ

A Secretaria Municipal de Cultura publica o novo edital dos Programas Vocacional e PIÁ para contratação de artistas que irão atuar em 2014.
As inscrições ocorrerão de 3 a 12 de dezembro em 4 postos: Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ), Centro Cultural da Penha, Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA) e na Galeria Olido.

Acesse e confira!

TODAS AS ATIVIDADES SÃO GRATUITAS.

Ajude-nos a divulgar este serviço. Para entrar em contato com a equipe de programação, tirar dúvidas ou se cadastrar para a receber o boletim, escreva para programasbibliotecas@prefeitura.sp.gov.br

Visite o site das Bibliotecas públicas da cidade de São Paulo: www.bibliotecas.sp.gov.br

 

Mercado editorial brasileiro: crescimento e cultura digital

livros

Segundo dados da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, lançada em 2012, há 88,2 milhões de leitores no país, de um total de 178 milhões de brasileiros com mais de cinco anos de idade. São considerados leitores, segundo um critério internacional, pessoas que leram pelo menos um livro nos últimos três meses. E apesar de o número de leitores ter diminuído em relação à última pesquisa realizada em 2007, os resultados registram que 49% dos atuais leitores afirmam estar lendo mais do que leram no passado. Esse aumento do volume de leitura pode explicar o crescimento das vendas de livros nos últimos anos. Segundo a última edição da pesquisa “Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro”, divulgada em julho de 2012, as editoras brasileiras tiveram um aumento de 7% nas vendas com relação a 2010. No período, também houve um aumento do número de publicações em torno de 6%.

E a diversidade marca esse panorama: com quase 500 editoras atuantes no mercado, sejam nacionais, internacionais ou de capital misto, e também com muitos autores nacionais conceituados, o mercado no Brasil tende a crescer. “O mercado editorial brasileiro vem crescendo e se profissionalizando, acompanhando o desenvolvimento econômico do país sobretudo nos últimos 20 anos. Isto se revela no aumento do número de editoras e livros publicados, assim como do padrão de qualidade dos serviços e produtos; no interesse crescente dos grandes grupos internacionais pelo mercado interno; na maior visibilidade que os autores brasileiros vem conquistando no exterior; e no oferecimento de cursos específicos voltados para trabalho editorial”, analisa o editor Cide Piquet, da Editora 34.

Projetos editoriais para públicos diferentes

Ao lado das grandes editoras, como a Companhia das Letras, Objetiva e Martins Fontes, por exemplo – com catálogos grandes e heterogêneos – destacam-se no também aquelas de perfil mais específico, como é o caso da Cosac Naify. “Ocupamos um nicho de mercado de livros de alta qualidade editorial, respondendo por um catálogo de valor literário e de referência para as distintas áreas em que atuamos. Nosso público vem do meio cultural e universitário, leitores exigentes em geral”, explica Florencia Ferraria, diretora editorial da Cosac Naify.

O público acadêmico é também um dos principais leitores da Editora 34, que tem um catálogo focado nas áreas de filosofia contemporânea, sociologia, estudos literários, música e literatura, tanto nacional como estrangeira. Outro exemplo de editora com perfil específico é a Zarabatana Books, voltada para a publicação de quadrinhos autorais, cujo público vai além dos leitores habituais de HQs. “Do ponto de vista de nossa linha editorial, vejo o mercado brasileiro em grande expansão, com o surgimento de novos talentos nacionais assim como a publicação de HQs de diversas partes do mundo, tanto de clássicos como de novos autores. Atualmente existe também o reconhecimento e a valorização dos quadrinhos por entidades públicas brasileiras, através de programas de apoio à edição e compra de obras para bibliotecas escolares”, diz Cláudio Martini, editor da Zarabatana Books.

Nesse mercado de nichos, não se pode esquecer das pequenas editoras, que publicam jovens escritores, como é o caso da Não Editora, da Patuá, da Demônio Negro e d’A Bolha, entre outras. Essas editoras têm um papel bastante importante não só em lançar nomes, que mais tarde irão se fixar no mercado em editoras de maior porte, mas também em criar um público para as novas gerações de escritores.

Formato digital

Não há como falar hoje em mercado editorial sem pensar nos livros digitais. Ainda recentes no Brasil, os e-books já começam a trazer resultados para as editoras. A primeira empresa de tecnologia para leitura digital a entrar no mercado brasileiro foi a Kobo, em parceria com a Livraria Cultura. Hoje, porém, livros digitais em português podem ser adquiridos na Amazon, Apple e Google. E as principais editoras do país já colocaram o pé no digital: a Companhia das Letras, por exemplo, tem um catálogo de mais de 600 e-books, incluindo literatura brasileira e estrangeira. Rocco, Objetiva, Record e Zahar também oferecem um catálogo grande e variado de publicações digitais.

Para entrar nesse mercado, em 2011, a Editora 34 fez uma experiência: lançou a Nova antologia do conto russo, na íntegra e em e-book, mas também em partes, ou seja, cada conto poderia ser comprado separadamente. “A recepção foi muito boa. O conto Depois do baile, de Tolstói, chegou a ficar na lista dos mais vendidos da Livraria Cultura”, conta Piquet. Entre os critérios da editora para a escolha dos títulos para publicação digital estão a relevância do título, a viabilidade do contrato e a adequação ao formato. Fazem parte das próximas ações digitais da 34 o lançamento de títulos de não-ficção e também de títulos esgotados no catálogo convencional.

Mais recentemente, em abril deste ano, a Cosac Naify lançou seus primeiros e-books. “Nossas edições procuram trabalhar com os melhores tradutores e oferecer aparatos de especialistas do tema, além de material extra para que o leitor possa ampliar seu conhecimento em relação ao texto principal. Parte desse material editorial se mantém nos e-books”, esclarece Florencia Ferraria.

O papel das feiras

Se por um lado o mercado está aquecido, por outro, ainda há um grande desafio: conquistar um público leitor maior. Além das escolas e universidades, cumprem parte desse papel as Feiras do Livro e eventos literários, como a Festa Literária de Paraty, no Rio de Janeiro; a Jornada Literária de Passo Fundo e a Feira do Livro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul; a Bienal do Livro e a Balada Literária, ambas em São Paulo. São eventos que aproximam leitores e autores em palestras e sessões de autógrafos.

Não menos importantes são as feiras no exterior, que contribuem para a internacionalização dos autores brasileiros e também como cenário comercial para as editoras nacionais. “Para nós, mais do que uma oportunidade de realizar negócios, a participação em feiras importa como momento intenso de relacionamento com parceiros e de abertura de projetos para o futuro. O interesse pela literatura brasileira, em especial contemporânea, vem crescendo”, relata Florencia Ferraria.

As feiras também são importantes para os editores que buscam autores de outros países para tradução. A editora Cosac Naify, por exemplo, tem 32 obras traduzidas do alemão para o português, enquanto a Editora 34 já contabiliza 30 obras cujo original é alemão. “Em virtude da Temporada Alemanha – Brasil 2013/2014, temos mais cerca de seis títulos previstos para breve. O programa de apoio à tradução e as parcerias com o Instituto Goethe, de modo geral, são um grande incentivo para a realização de um projeto como esse”, afirma Piquet. Com a participação do Brasil como país convidado da Feira do Livro de Frankfurt em 2013, esse diálogo entre os mercados editoriais tende a crescer, ampliando o número de traduções e aquecendo o mercado de ambos os países.

Matéria original: Camila Gonzatto – Goethe Institut – 06/07/13
Camila Gonzatto é roteirista e diretora de cinema e TV e cursa doutorado em Teoria da Literatura na PUC-RS.

Pipa ou Papagaio?

Pipa_capa_CS3.indd

Com história de Stella Elia e ilustrações de Weberson Santiago, Pipa ou Papagaio conta a história de dois garotos com diferentes vivências, mas muita coisa em comum.

O vento rompe a linha da pipa do garoto que brincava sozinho na rua de casa e ao perseguir o brinquedo que escapou de suas mãos, ele se depara com um lugar desconhecido. Ali, o menino descobre uma nova amizade.

As desigualdades e contradições são comuns no cotidiano das cidades. Entretanto, estes personagens compartilham uma experiência transformadora em suas vidas.

Este momento é apresentado através de uma narrativa visual concebida a partir da história de Stella Elia e ilustrações de Weberson Santiago. Pipa ou papagaio é um livro imagem para ser apreciado e lido por todos.

Programação Cultural das Bibliotecas de São Paulo – Junho 2013

cabecalho_programacao_verde musgo
capa agendinhaJá está disponível a Agenda do mês de junho!

Exposição

Faces da África
Na África, as máscaras são conhecidas pela riqueza de sua arte e são maioria dominante nas artes visuais, sendo encontradas por todo o continente. Nessa exposição, os artistas/educadores Débora Paneque Nogueira e Wellington Rui da Silva apresentam as Máscaras Africanas, contemplando suas três grandes tendências: máscaras zoomórficas, antropomórficas e antropozoomórficas, confeccionadas na técnica de papietagem.
De 1 a 16 de junho
2ª a 6ª feira, das 10h às 19h
Aos sábado, das 9h às 16h
BP Paulo Duarte e Acervo da Memória e do Viver Afrobrasileiro

Abra-te cérebro - Cia Miolo 3

Teatro

Abra-te Cérebro
Com Cia do Miolo
Sobre uma moto, duas velhinhas percorrem diferentes gerações a procura de grandes invenções da humanidade. A mais velha, Laurinda, é uma cientista que vive inventando novos usos para as coisas conhecidas. Já Vivi, a mais nova, é uma geógrafa sonhadora, vaidosa e atrapalhada.50 min. Livre
5 de junho (qua), 14h30 – BIJ Monteiro Lobato

Oficina

Introdução às Flautas Andinas
Com Ademar Farinha
A oficina busca sensibilizar os participantes para o conhecimento da diversidade cultural dos países da América do Sul e sua interação com a cultura brasileira. A partir da música e do aprendizado das flautas, os alunos irão conhecer os ritmos, o folclore, tradições e manifestações populares de outros povos latino-americanos. Faixa etária de 12 a 18 anos.
5 de junho (qua), 14h – BP Adelpha Figueiredo

Saraus

LITERATURA PERIFÉRICA: VEIA E VENTANIA NAS BIBLIOTECAS DE SÃO PAULO
A Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas convida alguns dos saraus mais reconhecidos da cidade para atividades nas Bibliotecas Públicas. Venha assistir e participar.

sarau
  • Sarau Marginaliaria
  • Sarau dos Mesquiteiros
  • Sarau Arte Maloqueira
  • Sarau Poesia Maloqueirista
  • Sarau do Binho
  • Sarau da Brasa
  • Sarau Encontro de Utopias
  • Sarau di Favela
  • Sarau Elo da Corrente

Confira a data e o horário das programações

Cinema

rango

Sessão infantil

Rango. Livre.
1º de junho (sáb), 16h
BP Roberto Santos

Mary Poppins. Livre.
2 de junho (dom), 16h
BP Viriato Corrêa

A origem dos guardiões. Livre.
4 de junho (ter), 15h
BIJ Monteiro Lobato

viagem_a_italia 3

Cinema à italiana

Viagem à Itália. Livre.
2 de junho (dom), 16h

Amarcord. +14
2 de junho (dom), 18h
BP Roberto Santos

A Hora e a Vez do Vestibular

No projeto “A Hora e a Vez do Vestibular”, as Bibliotecas Públicas recebem professores de cursinhos, que analisam e discutem as obras da literatura brasileira exigidas nos principais vestibulares de São Paulo.
Acesse a programação completa e participe!

No ar 79ª Leva da Revista Cultural Diversos Afins

 

No ar a 79ª Leva da Revista Diversos Afins traz:

– contos de Andréia Carvalho, Jacques Fux e Yara Camillo

– desenhos de Bárbara Damas

– poemas de Virgínia do Carmo, Demetrios Galvão, Stefanni Marion,Fabiana Turci e Ronaldo Cagiano

– uma entrevista com o poeta Heitor Brasileiro Filho

– resenha do filme dinamarquês “A Caça” , por Guilherme Preger

– resenha do romance Carta a D. de André Gorz, por Sérgio Tavares

 

 

 

 

Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa com 50% de desconto

Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa

Atenção, escritores, revisores, jornalistas editores e outros profissionais da palavra escrita. A Livraria Cultura está colocando em oferta (50% de desconto) por tempo limitado o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Essencial para quem lida com a escrita, ele incorpora as Bases do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa aprovado em Lisboa dia 12 de outubro de 1990 pela Academia das Ciências de Lisboa, pela Academia Brasileira de Letras e por delegações de Angola, Cabo Verde, Guiné -Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, com adesão da delegação de observadores da Galiza.

Para obter o livro, clique aqui.

DC Comics – Poster Book de Aniversário de 75 anos.

Com capas que abrangem desde New Fun # 1 e Batman # 1 ao desconhecido  Mister District Attorney, esta compilação de posters reúne as cada marco importante na história da extraordinária DC: Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Monstro do Pântano, Watchmen, Sandman, 100 Balas, e muito mais. No verso de cada cartaz há imagens de capas relacionados ao evento e comentários no estilo “por trás das cenas”, com depoimentos das pessoas envolvidas e do artista da capa.

À venda na Livraria Cultura, com desconto de 50%  (por tempo limitado)

 

%d blogueiros gostam disto: